Encontros Temáticos: programação

IMG_1988

Por Leandro Lopes

Os Encontros Temáticos seguem na programação do Festival ao longo da semana. Sempre às 10h, as mesas vem abrindo às portas da universidade e oferecendo aos participantes do evento a aproximação com importantes personalidades das recentes discussões políticas e sociais do Brasil. Foi assim com Célio Viana e Bruno Coelho, do Comando de Greve dos Garis do Rio de Janeiro (foto), com Maria Rita Casagrande, do Blogueiras Negras, e com as seis lideranças femininas das ocupações urbanas da região metropolitana de Belo Horizonte.

Amanhã será a vez de Yabuti Metuktire Puiu, líder indígena de resistência contra a construção da Usina Belo Monte, no Pará, que estará na Grande Assembleia dos Povos Indígenas. Na terça-feira, dia 22, a jornalista Natália Garcia, do blog Cidade para Pessoas, falará do seu projeto de percorrer 12 destinos pelo mundo e compilar um banco de dados com ideias urbanísticas que tem como objetivo melhorar as cidades em que vivemos. O horário é sempre o mesmo, às 10h, mas os lugares são diferentes. Conheça a programação e a ementa de todas as mesas e participe.

21.07, segunda-feira, 10h, auditório da reitoria:

Abertura da Grande Assembleia (Aty Guasu) dos Povos Indígenas no Brasil. Os processos de retomada e de demarcação das terras indígenas no país. O testemunho das lideranças envolvidas nos conflitos, sua atuação e modos de articulação política. Como a universidade poderia se tornar uma aliada nas lutas em torno dos direitos e das terras indígenas?

Debatedores:
Agda Rocha Riguelme (Guarani Kaiowa)
Ailton Krenal (Krenak)
Ana Sueli Firmino (Terena)
Alberto França Dias (Terena)
Ataídes Gonçalves Vilharva (Guarani Mbya)
Cacique Gildo Silva Amaral (Tupinambá)
Cacique Maria Valdelice (Tupinambá)
Cacique Noêmia Maxakali (Maxakali)
Cleverson Nivenhmag Claudino (Kaikang)
Darci Nunes de Oliveira (Tupi-Guarani)
Edinária Benta (Guajajara)
Genito Gomes (Guarani Kaiowa)
Inaye Gomes Lopes (Guarani Kaiowa)
Isael Maxakali (Maxakali)
José Cirilo Pires Morinico (Guarani Mbya)
Lide Solano Lopes (Guarani Kaiowa)
Maria Leuza Munduruku (Munduruku)
Sueli Maxakali (Maxakali)
Yabuti Metuktire (Caiapó)

Mediador:
Ruben Caixeta de Queiroz (UFMG)

22.07, terça-feira, 10h, geodésica do Bosque da Música:

Mobilidade urbana. Como os movimentos reunidos em torno do “direito à cidade” podem reinventar os espaços públicos e ampliar, democraticamente, o acesso aos outros direitos dos cidadãos (saúde, educação, lazer e cultura)?

Debatedores:
BH em Ciclo
Natália Garcia (Jornalista do Blog Cidade para Pessoas)
Rita Velloso (Professora de Arquitetura e Urbanismo da PUC e UFMG e Coordenadora do Observatório das Metrópoles)
Tarifa Zero BH

Mediador:
Roberto Andrés (UFMG)

23.07, quarta-feira, 10h, Estação Ecológica:

Biodiversidade. Para além das pesquisas dos especialistas (cientistas, técnicos e pesquisadores), como a universidade poderia se por à escuta da maneira com que as culturas afrodescendentes e indígenas lidam com a natureza? A biodiversidade segundo o ponto de vista das sociedades tradicionais.

Debatedores:
Guilherme Nogara (Permacultor)
Pedrina Lourdes dos Santos (Capitã da Guarda de Massambique de Oliveira/MG)
Sílvio de Siqueira (Seu Badu – Agricultor e Mestre candonbeiro do Matição)

Mediadora:
Rosângela Tugny (UFSB)

24.07, quinta-feira, 10h, geodésica do Bosque da Música:

Mídias públicas e livres: Os coletivos midiativistas, com seus métodos colaborativos e com a disseminação dos seus registros e intervenções nas redes sociais conseguiram abrir brechas no discurso hegemônico dos grandes conglomerados de comunicação. Quais os significados e as iniciativas estão em jogo nas reivindicações em torno das mídias públicas e livres?
Debatedores:
Glauberth Reis (AMES/BH)
Júlia Moyses (Revista Marimbondo)
Maria Rita Casagrande (Blogueiras Negras)
Michel Brasil (Associação Imagem Comunitária – AIC)
Tonico Benites (Liderança Guarani Kaiowa, Antropólogo, Membro do Conselho Aty Guasu)

Mediador:
Israel do Vale (Jornalista)

25.07, sexta-feira, 10h, geodésica do Bosque da Música:

Culturas urbanas: As múltiplas formas de vida que a cidade abriga encontra hoje modos peculiares de expressão estética e política, traduzidos em movimentos concretos e simbólicos de ocupação dos territórios urbanos, como testemunham, dentre outros, a pichação, o grafite e os duelos de MC’s. Como tais movimentos enfrentam as práticas segregacionistas geradas pelo poder e redistribuem, nos espaços da cidade, os lugares e falas reservados ao centro e à periferia?

Debatedores:
Assembleia Popular Horizontal (APH)
Guto Borges (Músico)
Joviano Mayer (Brigadas Populares)
Ludmila Zago (Cultura de Rua – Cidade e Alteridade)
Sebastião Everton (Instituto Tucum/Santa Luzia – Fórum das Juventudes de BH e RMBH)
Paula Kimo (Espaço Comum Luiz Estrela)

Mediador:
Rafael Barros (Antropólogo)

26.07, sábado, 10h geodésica do Bosque da Música:

Campus e Cidade: Como a universidade poderia abrir seus portões e acolher, sob formas variadas, a vida ao seu entorno? As trocas entre a cidade e o campus: como habitá-lo para além do seu uso rotineiro, funcional e produtivista? Como fazer do campus, por exemplo, um parque público, aberto ao lazer e às manifestações culturais e artísticas que não se alinham à lógica do espetáculo?

Debatedores:
Adriana Cardoso (Doutora em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos)
Eliane Ferreira (Pró Reitoria de Administração da UFMG)
Sylvia Franceschini (Pró Reitora de Assuntos Comunitários da UFV)
Piseagrama
Luciléia Miranda, DCE/UFMG

Mediador:
Augustin Tugny (UFSB)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s